SITRAMICO-MG REPÓRTER 12/2019

CONVOCAÇÃO DE AGE AOS TRABALHADORES DA GASMIG
4 de dezembro de 2019
DIEESE: 64 anos ajudando a costurar a história do movimento sindical
20 de dezembro de 2019

Uma publicação do Sindicato dos Trabalhadores no Comércio de Minérios e Derivados de Petróleo
no Estado de Minas Gerais

 

O ano chega ao fim sendo um ano vencido na raça. É importante dizer que vencemos, pois passamos por ele ainda que com todos os percalços e dificuldades. Vencemos mesmo diante da tomada de direitos que vem sendo diária e de tantas injustiças e absurdos que temos assistido.

Três anos após a fatídica Reforma Trabalhista empregos não foram gerados como diziam que seriam. Ao contrário o que se apresenta é um quadro em que o foco parece ser o extermínio da classe trabalhadora.

Quanto mais falta equilíbrio e se favorece o empregador deixando vulnerável o empregado, mais claro fica que não somos prioridade no governo atual. Nós que com nossas mãos construímos o país e fazemos a economia girar.

Quando tentam fragilizar os sindicatos empurrando o discurso de que o trabalhador é livre para negociar com o patrão, fragilizam também os trabalhadores. Num país de tantos desempregados é claro que não existe essa flexibilidade para que o trabalhador sente e negocie com seu empregador, ou aceita o que lhe é imposto ou perde seu emprego. Enfraquecer os representantes dos trabalhadores é fortalecer um grupo econômico cheio de posses e que foi o único protegido e beneficiado com a reforma trabalhista.

A MP 905/2019 assinada pelo presidente da república não só traz uma promessa de campanha, o Contrato de Trabalho Verde Amarelo, mas quer alterar mais pontos da legislação trabalhista.

Propostas absurdas são empurradas e aceitas com certa naturalidade; taxação do seguro desemprego, redução de 40% para 20% da multa do FGTS, redução do adicional de periculosidade para jovens contratados no novo programa Verde Amarelo.

Além da tragicidade da Reforma da Previdência aprovada e comemorada como se fosse algo positivo, mas que prejudicou a maioria e manteve intocados os privilégios de uma parte. Não ousaram tocar nas pensões de juízes, promotores, desembargadores, procuradores, políticos e militares. O “sacrifício” ficará mais uma vez a cargo de quem ganha menos e tem que fazer malabarismos para sobreviver com pouco.

É preciso entender as mudanças que aconteceram nos últimos anos e o quanto elas nos afetam diretamente, não nos permitindo a ilusão de que isso é positivo em um país que extermina os direitos do seu povo sem a menor cerimônia.

Precisamos nos preparar para o ano que vai começar dispostos a lutar pela defesa de nossos direitos e pela busca de um país que seja para todos e pense em todos.

Não esmorecer e acreditar na força que temos quando nos juntamos. O SITRAMICO-MG acredita nessa força!

 

JUNTOS PELO SOFIA

 

 O Hospital Sofia Feldman em Belo Horizonte se tornou referência mundial em atendimento seguro e humanizado ao parto e é hoje a maior maternidade do Brasil, oferecendo atendimento integral pelo SUS – Sistema Único de Saúde. Responsável por atender uma população de cerca de 400 mil pessoas, o hospital possui 185 leitos: 87 obstétricos, 41 em Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal – UTI, 45 em Unidade de Cuidados Intermediários Neonatais – UCI e 12 de outras clínicas, realizando cerca de 900 partos ao mês e 10000 por ano.

E no momento o hospital está precisando e recebendo doação de fraldas descartáveis RN, PP e P. As fraldas podem ser entregues no almoxarifado do hospital, na Rua Antônio Bandeira, número 1.075, em uma esquina ao lado do hospital, no Bairro Tupi, Região Norte de BH.

É possível também fazer doações em dinheiro para que a instituição adquira as fraldas por meio de fornecedores. Confira os dados da conta da Caixa Econômica Federal:

Código: 104
Agência: 084
Conta: 5362-0
Operação: 003
CNPJ: 25.459.256/0001-92

Quem tiver dúvidas ou precisar de mais detalhes sobre a campanha, pode entrar em contato com a Gerência de Captação de Recursos do Hospital Sofia Feldman pelo telefone (31) 3408-2218.

Ajude também!

Palavra do Presidente

Chegamos ao final de outro ano e seja pela cultura, pela religião, família, tradição, ou qualquer outra motivação, é momento de reflexão.

Como presidente do SITRAMICO-MG tenho inúmeras tarefas, responsabilidades, deveres e também a de escrever esta página do nosso Sitramico Repórter.

Não me permito avaliar o ano de 2019 como sendo um ano de derrotas para a classe trabalhadora, particularmente para a nossa categoria. Creio ter sido um ano de aprendizado de mesmo diante do desemprego, economia vacilante, com o governo escolhendo a classe trabalhadora para pagar a conta através de suas políticas públicas, precisamos entender nossa diversidade e ampliar a unidade para construirmos um Brasil de emprego de qualidade com direitos.

Exemplos de mobilização não nos faltam. Ainda que sem os destaques devidos e necessários da mídia nacional. Chile, Hong Kong e a França, entre outros, nos ensinam que o lugar da luta é as ruas, gritando alto e nítido para a classe dominante e o Estado brasileiro que queremos é um Brasil inclusivo, igualitário, progressista, que respeite as diferenças sejam quais forem. Que não aceitamos outra opção que não seja a democracia. Dizemos não ao totalitarismo, ao imperialismo e sim à liberdade e à verdade que liberta e transforma.

Nossa categoria precisa entender que o Sindicalismo é feito por trabalhadores e trabalhadoras que compreendam a conjuntura nacional e internacional e que a partir dessa compreensão se disponham a lutar, resistir e avançar.

A diretoria eleita do nosso sindicato democraticamente em junho passado tem a responsabilidade, durante o atual mandato, de liderar e coordenar a luta por emprego qualificado, por Acordos e Convenções que garantam direitos conquistados e pela formação dos seus representados. Essa é a nossa tarefa e para a qual nos esforçaremos, mas não daremos conta dessa empreitada sem o apoio, confiança e a disponibilidade de todos e todas integrantes do ramo profissional do comércio de minérios e derivados de petróleo, dentro da nossa base de representação sindical.

Nosso olhar deve-se voltar para a avaliação do ano que se encerra, mas mirar nas conquistas que somente poderão ser alcançadas com nossa vontade, disposição e coragem para as batalhas nos campos da negociação coletiva, do legislativo municipal, estadual e nacional e do enfrentamento democrático às politicas públicas regressivas e concentradoras de renda.

É preciso que o trabalhador de nossa categoria se filie ao nosso sindicato e o valorize como sua entidade representativa porque ele é o único instrumento da luta e não pertence às diretorias passadas, presente ou futuras, mas a todas e todos os integrantes do universo de empregados e empregadas da categoria.

É para frente que se anda, mas na jornada de luta de uma categoria é necessário compreender o tempo e o espaço em que se pode caminhar. Com espírito coletivo, unitário e consciência de classe avançaremos e o ano de 2020 que se avizinha é um novo ano de oportunidades. Que saibamos entendê-las e conquistá-las.

A todos e todas da nossa categoria, desejo felicidades nas festas deste fim de 2019 e um ano novo com o Cristo ressurreto, habitando mentes e corações para alcançarmos o ideal de nação dos nossos sonhos.

 

NEGOCIAÇÕES 2019

Terminamos 2019 com um aumento de pessoas ocupadas, no entanto o número de empregados sem carteira assinada e de trabalhadores que estejam exercendo qualquer atividade por conta própria, atingiu novos recordes.

Os direitos dos trabalhadores no país vêm enfrentando muitos desafios, terceirização, pouco emprego, o discurso constante de flexibilizar as leis trabalhistas que vem forte dos empregadores, e que só é possível sem que haja mais precarização da mão de obra.

Nós representantes dos trabalhadores seguimos em busca de melhores condições de trabalho, contra toda injustiça bancada pelas desigualdades econômicas. Em nossas negociações sentimos o quanto é cada vez mais urgente que a classe trabalhadora fortaleça suas entidades representativas e participe de cada etapa negocial.

Abaixo seguem algumas das negociações feitas durante o ano:

SINDICOM E SINDIMINAS – o percentual de reajuste para as duas convenções foi de 3,43%, sendo que o SINDICOM assinou em fevereiro e o SINDIMINAS em abril.

SINDTRR em maio os trabalhadores da categoria aprovaram a proposta patronal para celebração de sua CCT 2019/2021, com o reajuste salarial de 5,5% sobre o salário.

SINDIGÁS – o reajuste salarial para os trabalhadores do segmento foi de 3,28% sobre os salários vigentes e a CCT foi assinada em novembro.

SIRTGÁS – a CCT para as revendas de GLP foi concluída com o percentual final de reajuste de 2,89% pelo INPC e assinada no dia 03 de dezembro.

O Acordo Coletivo de Trabalho da BR Distribuidora segue em mediação no TST – Tribunal Superior do Trabalho em Brasília.

O ACT – Acordo Coletivo de Trabalho XXXII 2019/2020 da CPRM – Cia de Pesquisa e Recursos Minerais, foi assinado no dia 13 de dezembro e o próximo encontra-se em negociação.

O Acordo Coletivo de Trabalho 2019/2021 da Gasmig foi fechado após AGE com os trabalhadores na segunda semana de dezembro.

Lembramos que todos os acordos e convenções já assinados encontram-se em nosso site www.sitramicomg.org.br, na aba QUEM REPRESENTAMOS, separados por segmento e com as informações sobre data-base.

Ajuda? Chat via WhatsApp